De janeiro a dezembro: os prós e contras de realizar um casamento em cada mês do ano

Existe uma grande teoria que diz que o mês de maio é o mês das noivas. Talvez por isso, vemos sempre as agendas de profissionais do ramo, igrejas e locais para evento, tais como o Espaço Lamartine, bombarem nessa época do ano em uma acirrada disputa de datas de preferência.

Mas será que só maio é o mês perfeito para realizar o seu tão sonhado grande dia? Nós pesquisamos a fundo esse (e muitos outros) detalhes e hoje você vai descobrir – e entender – não só as dores e delícias deste quinto mês do ano, como também de todos os outros, de janeiro a dezembro, quando dizemos a respeito da realização dos casamentos aqui no Brasil. Então confira tudo agora!

1. JANEIRO

Seja por ser uma fase de festas e de férias, ou por seu calor excessivo, normalmente janeiro não é um dos meses mais concorridos entre aqueles que estão com o pé no altar. O que não significa dizer, entretanto, que é um período ruim para realizar uma festa. Muito pelo contrário! É uma ótima oportunidade para realizar, por exemplo, as cerimônias noturnas, já que as temperaturas altas costumam dar uma trégua. Só vale lembrar que também é a estação das chuvas fortes e intensas – o que demanda um pouco mais de cuidado na hora de optar por um evento ao ar livre, combinado? Tenha sempre um plano B – e uma boa cobertura a tira colo!

2. FEVEREIRO

No segundo mês do ano (e talvez o mais queridinho dos brasileiros, já que costuma trazer o carnaval), o mercado começa a aquecer um pouco mais, mesmo que, assim como janeiro, continue tendo como característica forte as chuvas e as altas temperaturas. Entretanto, a parte boa é que é uma fase recheada de plantas e flores tropicais, como é o caso, por exemplo, das angélicas – uma verdadeira queridinha das noivas por causa de sua aparência e aroma.

3. MARÇO

Tom Jobim disse e está dito: “são as águas de março fechando o verão”. Ou seja, apesar de ser um mês em que a temperatura já começa a cair devido a troca de estação, é marcado também por chuvas fortes e muitas vezes persistentes – o que não pode ser a melhor opção para você, que sonha com um casório ao ar livre. Por outro lado, é a época das orquídeas e de toda a beleza que elas podem trazer a uma decoração! Aí fica o risco x benefício, não é?!

4. ABRIL

Preste bastante atenção se seu foco é se casar na praia: esse pode (e deve!) ser o mês em que o status de solteiro passa para casado. Afinal, em abril a temperatura amena espanta o calor mas, ao mesmo tempo, ainda não traz o frio do inverno. Sem contar que as chuvas também dão uma trégua e, diferentemente de outros, não é um mês tão concorrido para dizer “sim” – o que possibilita a você tentar negociar descontos e/ou melhores valores com seus fornecedores.

5. MAIO

A ideia base do nosso post começou em maio, considerado há anos o mês das noivas ao redor de todo mundo, e então precisamos tanto elogiar, como desmitificar esse período. Apesar de despontar como o favorito por inúmeros motivos – desde ser considerado também o mês de Maria, mãe do filho de Deus, ou por no Hemisfério Norte ser um período menos frio e com mais flores –, precisamos lembrar que em razão disso os orçamentos podem subir e, consequentemente, a concorrência aumentar para encontrar a data ideal/pretendida para você e seu amor.

6. JUNHO

Às amantes de tulipas, esse é o momento! Junho chega não só um inverno mais característico, como também com essas flores tão famosas nos casamentos. Também por isso, é um dos meses favoritos dos noivos, que ficam muito mais confortáveis em seus fraques e ternos. Não podemos dizer o mesmo, entretanto, dos casamentos ao ar livre, uma vez que o vento gelado e o clima mais fresco podem ser um problema para você e seus convidados.

7. JULHO

Oficialmente o mês do inverno rigoroso, que pede por bebidas e comidas mais quentes e gordurosas, e, assim como as orquídeas, das hortênsias e copos de leite. É o mês ideal para acontecerem os casamentos em grandes salões – normalmente aquecidos –, como os oferecidos pelo Espaço Lamartine, e para as noivas princesas usarem e abusarem de seus vestidos repletos de camadas e estruturações sem passarem perrengue ou calor!

8. AGOSTO

Agosto é um mês em que ronda uma superstição. Só que diferentemente de maio, ela não é nada positiva – afinal, quem nunca ouviu que “agosto é o mês do desgosto”? Mas se podemos te dar um conselho, aqui vai: se não liga para essa crença, aproveite a época para fechar bons negócios, pois como a disputa de vagas é bem menos acirrada, normalmente os valores acabam sendo muito mais em conta. Sem contar que flores como o copo de leite e a íris ficam extremamente encantadoras durante esses 31 dias!

9. SETEMBRO

Enfim, a primavera chegou e seu paisagismo pode tornar o seu projeto mais incrível do que em qualquer outro mês! Muito por isso, assim como maio, ele tem entrado na disputa entre os nubentes como um dos meses queridinhos do ano, e ainda conta com uma vantagem a mais: o clima perfeito tanto para fazer parte de um evento ao ar livre, como de um em salões fechados.

10. OUTUBRO

Assim como falamos acima, a primavera está no auge e por isso consegue garantir uma infinidade de flores, cores e aromas. Os arranjos se tornam cada vez mais lindos e cheios – independentemente da espécie – e as chuvas costumam passar bem longe do outono, que conta também com uma temperatura mais quentinha. Ou seja: todos os motivos do mundo para ser outro queridinho do mercado de casamentos – em especial para aqueles que acontecem na praia ou no campo.

11. NOVEMBRO

Novembro está no caminho para o verão brasileiro e por isso pode trazer alguns estigmas da estação. Não à toa, as preocupações com chuvas e altas temperaturas voltam a circular entre os casais e os cerimonialistas. Entretanto, a boa notícia é que é a temporada das lavandas – um flor que consegue trazer ares lindos e provençais para todo e qualquer grande dia!

12. DEZEMBRO

Desbancando maio, dezembro tem surgido como o mês em que mais acontecem casamentos aqui no país. Uma das explicações é que é o tempo em que as rosas se tornam mais bonitas – apesar de serem produzidas o ano todo – e também das famosas férias, sejam elas escolares ou coletivas, como é o caso de muitos empregos por aí. Mas na contramão dos pontos positivos, estão também os negativos: é aqui que o verão volta com força total e puxa consigo o calor e as (tão temidas) chuvas excessivas.

E aí, qual a sua estação preferida para dizer “sim”? Conta para gente aqui nos comentários e confira muito mais informações e dicas aqui no blog do Espaço Lamartine!


Fotos: Reprodução da Internet